sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Dieta Paleolítica

Gostei desse texto e quis dividir com vocês!!!

HISTÓRICO
Também chamada de Paleodieta, é uma dieta contemporânea baseada na alimentação dos ancestrais paleolíticos, seguindo os hábitos alimentares vigentes antes da possibilidade de se cozinhar os alimentos. Tornou-se popular a partir da década de 1970 e foi difundida pelo gastroenterologista Walter L. Voegtlin.

COMO FUNCIONA?

O argumento desta dieta é o de que a genética humana mudou muito pouco desde a idade da pedra, sendo que os humanos são geneticamente adaptados à dieta dos paleolíticos.

Porém, os hábitos alimentares da população mudaram radicalmente. Além das mudanças alimentares, novas substâncias foram introduzidas, como: corantes, conservantes, aditivos alimentares e organismos geneticamente modificados. Entretanto, os defensores da Dieta Paleolítica afirmam que as enzimas digestivas podem demorar entre 5000 e 10000 anos para serem criadas em resposta ao contato com novos alimentos. Sendo assim, as enzimas do organismo humano não seriam muito diferentes das enzimas dos ancestrais paleolíticos.

A falta de enzimas adequadas para metabolizar os alimentos que ingerimos atualmente pode ser responsável pelo surgimento de doenças crônicas. Portanto, segundo esta teoria, a dieta ideal para manter a saúde e bem-estar deveria ser reconstruída a partir da dieta dos ancestrais deste período.

Originalmente, os paleolíticos comiam carne de caça, insetos, ovos, algumas raízes, folhas, frutos e sementes oleaginosas. Peixes também eram ingeridos, em regiões onde se encontravam disponíveis.

As prescrições dietéticas do modelo Paleolítico diferem um pouco entre si, mas basicamente, apresentam em sua composição carne, peixe, vegetais e frutos. Alimentos que não são comestíveis crus e sem processamento são excluídos dessa dieta. Os alimentos constituintes desta dieta definem-se melhor por exclusão: açúcar ou quaisquer alimentos adoçados; leite e todos os alimentos lácteos; cereais e todos os alimentos produzidos com cereais; batata ou batata doce; leguminosas, incluindo, feijão, soja e lentilhas. No caso dos laticínios, apesar de poderem ser comidos crus, devem ser evitados por serem alimentos da era pós-agricultura.

A Dieta Paleolítica deve incluir, então: carnes e peixes (com o menor nível possível de processamento); ovos; mariscos e bivalves; oleaginosas; legumes folhosos e frutos em abundância. São preferidos os frutos silvestres, sendo evitados os frutos que sofreram muitas alterações de melhoria de produção e têm maior valor calórico; muito raramente pode ser usado mel.

PONTOS POSITIVOS:

  • É uma dieta rica em fibras, proteínas, vitaminas, minerais e antioxidantes;
  • Apresenta grande quantidade de gordura poliinsaturada;
  • Baixo teor de sódio;
  • Evita alimentos industrializados;
  • Dieta pouco alergênica.

PONTOS NEGATIVOS:


OPINIÃO DO PROFISSIONAL:

A grande quantidade de frutas e vegetais presente na dieta permitem o consumo de uma quantidade variada de vitaminas e minerais, além do alto teor de fibras. Essas características podem ser favoráveis ao organismo, evitando doenças carenciais (anemia, hipovitaminose A, etc.), melhorando o funcionamento do intestino e prolongando a sensação de saciedade. Além disso, pode conter um alto nível de substâncias antioxidantes, o que pode diminuir o risco de ocorrência de determinadas doenças crônicas (câncer, diabetes, doenças cardiovasculares, etc.). O baixo teor de sódio e alimentos industrializados contribuem para uma alimentação saudável, visto que estes alimentos geralmente são ricos em gorduras e podem conter componentes alergênicos, devido aos conservantes, corantes e aditivos químicos.
Entretanto, em virtude da pequena quantidade de carboidratos, pode ser fornecido um baixo valor de energia, os níveis de serotonina (hormônio responsável pelo humor, pelo sono, etc.) podem diminuir, a hipoglicemia gerada pelo baixo nível de carboidratos pode causar déficit cognitivo, dificuldade de aprendizagem, etc. Outro fator a ser considerado é a exclusão dos laticínios, ja que isto diminui drasticamente os níveis de cálcio da dieta, mineral extremamente importante para o desenvolvimento de funções metabólicas do organismo, como formação de ossos, dentes e contração muscular. Para sua segurança e sucesso da sua dieta, procure um nutricionista.

Autor: Mariana Arcari

Nenhum comentário:

Postar um comentário