sexta-feira, 5 de outubro de 2012

Filé de Peixe al Cartoccio


Olá pessoal, estava com vontade de comer peixe, mas estava no supermercado e não tem peixe fresco lá, vi um peixe que não conhecia em promoção, se chama Panga. Levei para casa e decidi fazê-lo al cartoccio. 
Cartoccio é uma o casamento ideal entre o gosto da comida feita no forno e a sobriedade do vapor conservando o máximo dos nutrientes dos alimentos.
Cartoccio ou cartucho é um envelope (trouxa) de papel alumínio, papel manteiga ou plástico para forno, utilizado para cozinhar uma porção de alimento que pode ser carne de boi, aves, peixes, crustáceos ou legumes.
Essa técnica de cocção (papillote ou cartoccio) surgiu no início do século XIX, na cozinha francesa, ligeiramente diferente da atual, eis que fritavam o envelope rapidamente no azeite e acabavam o seu cozimento no forno, no entanto, hoje ela é muito difundida e tradicional na Itália.
Nos dias de hoje, onde se busca sabor e o mínimo de calorias possível, o cozimento em cartoccio é uma grande saída para agradar esse público cada vez mais numeroso.
 O cozimento ao cartoccio é indicado principalmente para alimentos com muito líquido onde é cozido com o próprio vapor do alimento.
Após colocar os ingredientes no cartoccio, é essencial fechar bem o envelope para que não saia qualquer vapor e, após, colocar em forno pré-aquecido a 200 C. Sugiro que, após retirado o envelope do forno, seja o mesmo colocado diretamente no prato e levado à mesa, onde deve ser aberto diante dos seus convidados. Além do aroma tomar conta do ambiente, os alimentos terão cores mais vivas, será uma agradável surpresa.
Dica: não coloque alimentos no cartoccio ainda congelados, deixe descongelar em temperatura ambiente.


Ingredientes para cada porção

1 filé de peixe (Salmão, Linguado, Panga)
1/2 tomate em rodela
1/4 cebola cortada em rodela
1 colher de sopa de alcaparras 
1/2 limão
Sal e pimenta a gosto

Plástico para forno (Royal Pack Assim e Assado)


Preparo

1. Corte um quadrado grande de plástico para forno
 (você pode fazer também com papel aluminio ou manteiga);
2. Faça uma cama de rodelas de tomate para o filé;
3. Coloque o filé (descongelado) sobre o tomate e tempere com sal, pimenta e umas gotas de limão;
4. Arrume rodelas de cebola e as alcaparras sobre o filé;
5. Coloque sobre tudo uma rodela de limão bem fina;

6. Feche o cartoccio, pode usar um pedaço do próprio plástico ou barbante, faça um nó para não abrir, isso fará com que todo o sabor fique no peixe, pois nada irá evaporar.
7. O peixe solta muito líquido, se você preferir antes de servir, faça um pequeno furo na parte de baixo e deixe escorrer o excesso do líquido.
8. Sirva os cartoccios ainda quente, direto no prato já na mesa. Deixe uma tesoura na mesa e cada um poderá abrir seu próprio cartoccio, é assim também nos restaurantes mais refinados!!!

O sabor é inigualável!!!!
Se tiver convidados, você pode preparar e fechar os cartoccios antecipadamente, coloque na geladeira até a hora de ir para o forno, assim você poderá ficar arrumadinha e ter tempo de deixar a mesa linda!!!

Ficha da receita

Sobre o peixe Panga...
Além de ser um peixe saboroso e SEM ESPINHOS!!!...



É conhecido popularmente como peixe-gato (catfish). Trata-se de um peixe similar ao bagre cultivado a mais de 1000 anos no Rio Mekong, um dos maiores rios do sudeste asiático e um dos mais importantes para a economia local.
 Embora existam várias espécies do gênero Pangasius, somente duas são cultivadas no rio Mekong - Pangasius bocourti e Pangasius hypophthalmus - sendo a produção do segundo destinado para exportação.
 Os peixes são cultivados em tanques formados artificialmente, com a própria água do rio Mekong, tratada e altamente controlada para garantir o padrão de qualidade internacional da aquicultura.
 Os primeiros registros de exportação do peixe Panga datam do ano de 2003.
 Hoje o Vietnã exporta o peixe para mais de 240 países, entre os quais Estados Unidos, Rússia, Japão, Austrália e países da União Européia. Segundo Ricardo Tsukamoto, da Bioconsult, a União Européia é grande consumidora de filé de Pangasius, preferindo esse peixe à tilápia.
 
O Panga passou pelos mais rigorosos testes de qualidade e conquistou as certificações mais importantes para a comercialização do produto destinados à exportação: No ano de 2010, somente as exportações vietnamitas de peixe Panga somaram 659.000 toneladas, o que representa 53% de toda produção brasileira de pescados do ano de 2009 (1.240.813 toneladas). Quando comparamos o volume total de exportação de Panga com espécies mais conhecidas no Brasil, temos um cenário ainda mais surpreendente: - A exportação de Panga representa quase cinco vezes mais do que a produção brasileira de Tilápia (132.958 toneladas em 2009); - A exportação de Panga representa quase oito vezes mais do que a produção brasileira de Sardinha (88.286 toneladas em 2009); 


Um comentário:

  1. Amei seu Blog Jully!! Está lindo parabéns. =)
    Magali Rocha

    ResponderExcluir