sábado, 20 de outubro de 2012

Racapeta: Oktoberfest Atkins!!!


Bom dia pessoal, mesmo sem tempo achei uma receita esta semana para testar. ADOREI!!! Eu já gosto de carpaccio de todos os tipos, quibe cru, então foi fácil gostar desse prato. 
 Acho que os pratos exóticos ajudam a gente a saborear os alimentos sob outra perspectiva, já que estamos reaprendendo a comer vale a pena provar algumas iguarias de outras culturas. Ah, esse prato é TOTALMENTE INDUÇÃO!!!

Meu bisavô por parte de pai era um engenheiro que veio ao Brasil para contruir algumas ferrovias aqui no sul, além disto ele trabalhou na contrução da ponte Hercílio Luz aqui em Florianópolis. 
Meu avô conta que era um garoto de calças curtas que brincava no canteiro de obra da ponte. 


Por causa da guerra meu bisavô não voltou mais à Alemanhã, e é por isso que eu estou aqui \o/, no entanto uma parte da nossa família ainda mora lá. A cultura alemã sempre esteve muito presente na minha cidade e na minha família, mas eu ainda não tinha experiemntado a
 Hackepeter (Racapeta). 

A Alemanhã agora também está representada neste blog com a Racapeta!!!

 Ingredientes
1/2 kg de carne moída (patinho ou cochão mole)
1 cebola picadinha
Alcaparras a gosto (3 colheres)
1 gema de ovo 
Salsinha a gosto
Cominho a gosto (seco ou fresco)
Pimenta do reino a gosto
1 colher de sopa de erva doce seca (opcional)
1 colher de sopa de manjericão (opcional)
Suco de 1 limão (ou 1 dose de conhaque)
3 colheres de sopa de azeite de oliva
Sal a gosto
    
 

 Preparo
Coloque a carne em uma travessa, misture a cebola e a alcaparra. 
Adicione o restante dos ingredientes, menos o sal. Por último acrescente o sal e misture mais uma vez. O sal deve ser colocado por último porque a gema da a liga e não deixa o sal desidratar a carne.
Separe por porções, coloque em um pote, ou travessa redonda apenas para dar a forma de cada porção, pode untar se quiser. Com o fundo de um copo aperte no centro para dar a forma. No buraco você pode colocar a gema sem quebrá-la. Tempere a gema com um pouquinho de sal e pimenta. 
(Quem não gostar de gema crua pode não colocar, 
mas eu acho que vale a pena experimentar)
Sirva, pode acompanhar torradinhas Atkins feitas com pão de indução ou apenas com uma salada de tomates ou de erva doce!!
O tamanho da proção vai depender do restante da refeição, se tiver outros pratos pode ser menor, se for acompanhar só com salada precisar ser maior, pelo menos 120g de carne por porção.

  
O mês de outubro é o mês da Oktoberfest, a maior festa alemã das américas.  Inspirada na Oktoberfest de Munique, na Alemanha, a versão blumenauense nasceu da vontade do povo em expressar seu amor pela vida e pelas tradições germânicas. Inspirada na maior festa da cerveja do mundo, a Oktoberfest de Munique, deu seus primeiros passos em 1810, no casamento do Rei Luis I da Baviera com a Princesa Tereza da Saxônia. Sua primeira edição em Blumenau foi realizada em 1984. Consagrada como a segunda maior festa alemã do mundo, a Oktoberfest é a confraternização de gente de todas as partes.

Hackepeter ou Mett, é um prato típico alemão feito a base de carne crua e temperos fortes. Na Alemanha este prato é servido com carne de porco, já no Brasil, devido ao baixo consumo de carne suína é servido sempre com carne bovina. O nome para o prato foi variado em algumas regiões para Bife Tatar, que na verdade é a mesma coisa só varia alguns ingredientes. Em vários lugares do país é possível experimentar essa iguaria com características diferenciadas de lugar para lugar.
Em Santa Catarina, nas cidades da colônia alemã é muito comum encontrar este prato em  restaurantes. Cada lugar serve a sua maneira, mas a origem do prato é a mesma. Muitas receitas foram passadas de geração para geração e não existe ao certo um modo certo de preparo. O mais tradicional é: carne (patinho ou coxão mole) muito bem moída, uma dose de conhaque ou limão para esterilizar a carne, cebolinha picada, cebola picada, uma colher de sopa de alcaparras, molho inglês, azeite de oliva, sal a gosto, pimenta do reino, páprica picante e por cima da carne uma gema de ovo para dar liga. Após unir todos os ingredientes no prato em que será servido, misturar toda a carne com todos os temperos servir com pães com sete grãos pretos ou com ervas. 
Por ser um prato cru gera muita repulsa a quem vê antes de experimentar. Para quem não sabe, todo o processo de mistura de ingredientes faz o cozimento da carne quimicamente. Pode ser um bom prato para variar o cardápio, além de ser de fácil preparo, pode ser uma boa pedida para quem gosta de experimentar pratos exóticos.

add..colaboração da amiga Cleide!!

A origem do prato é curiosa, pois vem dos tártaros, povo nômade da Ásia Central que se alimentava de carne crua, armazenada sob o lombo do cavalo, onde o alimento durava mais e amaciava ao longo do dia. Com o tempo veio a ideia de adicionar algumas especiarias e o ovo, sendo criado o steak tartare. O povo da época creditava a ingestão de carne crua a grande força dos tártaros liderados por Átila, o rei dos Hunos, e começou a difundir o prato entre quem sonhava ganhar a força desses nômades.
Para os puristas europeus, a carne utilizada deveria ser a de cavalo, com sabor mais adocicado e suave. O steak tartare é um prato versátil, pois pode ser servido como aperitivo, entrada ou prato principal. O que se altera é o tamanho das porções e seus acompanhamentos. 
Geralmente é servido com fritas e salada verde.
É um prato muito apreciado na França e na Bélgica, sendo neste país conhecido como filé americano. Na Alemanha encontra-se uma variação que se chama mett e utiliza a carne crua suína. No Brasil, particularmente em Santa Catarina, encontramos a Hackepeter, que para se adequar ao paladar dos brasileiros utiliza carne de gado, incluindo na receita páprica e até conhaque em algumas receitas. É servida com fatias de broa de centeio e muita cebolinha picada. A Hackepeter e a carne de onça são exatamente a mesma receita sendo esta última é conhecida como um prato tipicamente curitibano.

2 comentários:

  1. Guria, pensei nisso hoje mesmo! Só que vou assar em fogo baixo com laminado por uns minutos, depois tiro o laminado e douro!Deve ficar o BIXO!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu deixo descansar um pouco com limão, ai o limão "cozinha" a carne, mas tem gente que não gosta mesmo... Só não deixe assar demais, pq vai acabar secando. beijos

      Excluir