quarta-feira, 3 de outubro de 2012

Sop@ de Brócoli: a primeira, mas não a única!!!




Boa tarde amig@s.
Aprendi a fazer sopa com 10 anos de idade porque minha mãe trabalhava em uma galeria de arte e nunca estava na hora janta em casa. Meu pai só sabia fazer pipoca, então assim que alcancei o fogão ligava para minha mãe e ela ia me ensinando a fazer sopa pelo telefone. Para algumas pessoas sopa é uma coisa muito fácil de fazer, mas percebi que no grupo lá no facebook sempre que eu posto uma sopa tem um monte de gente pedindo a receita. Resolvi fazer esse post para meus queridos aktianos que não tem muito jeito na cozinha. Siga direitinho o preparo porque tem alguns segredinhos da "mama"!



A História da Sopa perde-se nos tempos. Foi prato principal dos camponeses em todo o mundo. 
A palavra sopa vem do latim «sop» que significa 
«colocar fatias de pão no prato e sobre elas derramar caldo quente». 
Para nós Atkins: «colocar fatias de pão DE INDUÇÃO no prato e sobre elas derramar caldo quente»

Na época do Inverno, de escassez de caça e colheitas, nas aldeias, fazia-se diluir o pouco alimento em água, com o objetivo de reparti-lo. Surgiu assim uma fonte de calor para alimentar e aquecer as pessoas.
Na Idade Média, os médicos, reconhecendo as virtudes terapêuticas das sopas, prescreviam-nas antes de qualquer remédio. Todas as pessoas devem comer uma sopinha, pois além de preparar o estômago para receber os outros alimentos é uma fonte de vitaminas, pelos ingredientes que entram na sua confecção!
Desde que o homem come sopa, esta passou a ser o prato principal da refeição, por ser econômica e bastante nutritiva. No entanto não eram apenas os mais pobres que a apreciavam, na própria corte real, a sopa era muito consumida.
E o mais curioso: quando ainda não havia utensílios de metal ou barro, a sopa era confeccionada através de buracos existentes em pedras que eram aquecidas.


Ingredientes
1 cebola picada
1 maço de brócolis
1 tomate maduro picado
100g de carne de panela desfiada (ou de galinha ensopada)
1 dado de caldo de carne
1 colher de sopa de requeijão light

Preparo
 1. Desfie a carne, pique todos os ingredientes e separe alguns ramos (cru) de brócoli para o final.
2. Frite a cebola no azeite extra virgem de oliva até dourar 
(muito importante).
3. Acrescente o tomate e o caldo de carne, e deixe amolecer.
4. É importante também deixar quase queimar o fundo da panela, é isso que vai dar o gosto e ajudar na textura, mas não esqueça que é para ficar marrom e não preto de queimado!!!
5. Coloque dois copos de água fervendo e deixe 
reduzir até a metade.
6. Coloque o requeijão e mais um pouco de água, se você gosta de mais caldo coloque mais, se gosta dela mais grossa cuidado para 
não exagerar na água.
7. Quanto mais ferver, mais saborosa. Lembra daquele raminhos de brócoli separados? Adicione agora no final, eles darão cor ao prato e depois de duas colheradas já estarão cozidos!!!
8. Quem preferir pode salpicar queijo ralado no prato.


 Variação
O brócoli combina muito bem com tomate seco, você por substituir a carne e ficará divino!!!
 hummmm


 Sobre Brócoli...

 Há dois tipos de brócoli no mercado: o ramoso mais tradicional e o formador de cabeça única O de cabeça única pode apresentar botões com coloração superior arroxeada, e é comercializado em unidades, como a couve-flor, semipreparado ( limpo e picado sem folhas e talos) ou congelado.
 Ele deve apresentar cabeças de cor verde escura, firmes, compactas, com granulação fina e sem sinais de murcha.
Já o brócoli tipo ramoso é comercializado em maços, que incluem os talos e as folhas, além dos botões florais, ou semi preparado.
As inflorescências do brócoli tipo ramoso devem ter coloração verde-escura, com os botões totalmente fechados, talos firmes e folhas com aspecto de produto fresco.
Botões já abertos em flor com coloração amarela ou branca indicam que o produto está passado e portanto terá durabilidade muito curta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário