domingo, 26 de janeiro de 2014

Avaliação de suplementos: chega de enganação!!!

Olá amig@s,

Há algum tempo alguns laboratórios (independentes) estão publicando na internet e nas redes sociais análises de suplementos e suas respectivas divergências em relação às informações que constam no rótulo. Independente se tem mais ou menos macronutrientes, isso é um absurdo, pois elaboramos e tentamos seguir uma dieta toda certinha, segundo as necessidades de cada um, e somos boicotados por produtos de má qualidade. Sem contar o fato que custam dinheiro e por isso somos roubados!! O que vocês me dizem de um whey que apresenta 844% a mais de carboidrato do que consta no rótulo? Não estamos falando de pouca coisa, suplementos como este, pode jogar no lixo muito esforço e dedicação!!! 

Estou muito bem adaptada a uma dieta em que calculo a quantidade de proteína, carbos e gordura que como durante o dia, imagine o que um desses suplementos alterados fariam com minha dieta? Me sinto lesada e revoltada cada vez que vejo essas análises. Dessa vez, foi a PROTESTE, Associação Brasileira de Defesa do Consumidor que fez essas análises e espero que tendo a força de uma associação, possamos ter algum resultado como punições e mais análises de confiança. Estou aqui compartilhando e ajudando a divulgar os resultados. Segue parte do artigo, para ler na íntegra, acesse aqui:


"A PROTESTE testou vinte suplementos proteicos para atletas para avaliar se a variação da quantidade de proteínas e carboidratos descritos no rótulo está de acordo com a legislação e apenas seis das vinte das marcas testadas apresentaram resultados aceitáveis. O fato é que esta diferença pode impactar diretamente o desempenho e rendimento dos praticantes de atividade física, principalmente em dietas calculadas em função dos valores nutricionais fornecidos no rótulo.
Estes suplementos denominados Whey Protein (WP), feitos com proteínas do soro do leite de vaca, atualmente são os mais populares no mercado e sua finalidade é suprir possíveis carências proteicas da dieta e estimular a hipertrofia muscular.
Porém, a maioria dos produtos foram mal avaliados porque ultrapassam a tolerância prevista na Resolução RDC Nº 360/2003, da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), de 20% para mais ou para menos com relação ao valor calórico e nutrientes declarados no rótulo.
E após a análise o problema encontrado foi que a maioria deles oferece menos proteínas e mais carboidratos do que declarado no rótulo. Apenas a marca Maximum Whey/MHP apresenta menos carboidrato na fórmula.



 Para os consumidores de suplementos proteicos a boa noticia é que cinco produtos receberam boa avaliação em todos os quesitos do teste por conter as quantidades corretas dos nutrientes declarados no rótulo e no produto, são eles:
  • Top Whey 3W (Max Titanium)
  • 100% Pure Whey (Probiótica)
  • Isofusion (Gaspari Nutrition)
  • Whey Protein Isolate (Now Sports)
  • 100% Whey Fuel (Twinlab)

A PROTESTE enviou os resultados do teste à Anvisa e às Vigilâncias Sanitárias do Rio de Janeiro e São Paulo, pedindo a retirada dos produtos irregulares do mercado. E também enviou ofício aos Procons das duas cidades, pedindo a abertura de procedimento administrativo para adequação das rotulagens."


Infelizmente a lista dos suplementos que foram mal avalizados pela Proteste é bem maior que aqueles que foram bem avaliados:



Para quem quiser saber os parâmetros de análise, leia aqui.
Compartilhe!!

bjs
Jully



Nenhum comentário:

Postar um comentário